Tiago Dimas, Ronaldo Dimas e Eduardo Gomes recebem de ministro a garantia de liberação de recursos

  • 21/Fev/2019 10h18
    Atualizado em: 21/Fev/2019 às 10h23).
Tiago Dimas, Ronaldo Dimas e Eduardo Gomes recebem de ministro a garantia de liberação de recursos Foto:

Em audiência na qual recebeu o deputado federal Tiago Dimas (SD-TO), o prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas, e o senador Eduardo Gomes (MDB-TO), o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, se comprometeu com a habilitação do CER (Centro de Especialidade em Reabilitação), do CAPS-AD (Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas) e da UTI Pediátrica de Araguaína. Com isso, o CER passará a funcionar já na próxima semana, com a Prefeitura de Araguaína transferindo o serviço de fisioterapia para a o local, construído no bairro Cidade Nova.

A audiência ocorreu na tarde desta quarta-feira, no gabinete do ministro, em Brasília, e ainda contou com a presença do secretário municipal de Saúde de Araguaína, Jean Luís Coutinho Santos.

“A habilitação dessas unidades é de suma importância para a cidade. O ministro entendeu isso e determinou que a área técnica desse os encaminhamentos devidos”, ressaltou Tiago Dimas, ao destacar a atenção de Mandetta para os casos do município.

Das três unidades, o CER é o único que não estava funcionando. Ele foi construído com recursos obtidos através de emenda da senadora Kátia Abreu (PDT-TO). A Prefeitura de Araguaína, porém, precisava da habilitação para que pudesse ter recursos federais para o custeio. Após a implantação da fisioterapia, outros serviços vão começar a funcionar no local.

Já as outras duas unidades também deveriam estar funcionando no sistema tripartite – custeio bancado pelo município, Estado e União. No entanto, além de não contar com qualquer dinheiro federal, a Prefeitura de Araguaína vem arcando com a maior parte das despesas.

Todas já estavam com projetos aprovados dentro do Ministério da Saúde, faltando apenas a concretização da habilitação para que a cidade pudesse receber os recursos federais.

“O apoio federal é fundamental para desafogar e dar equilíbrio às contas. O ministro entendeu o nosso pleito”, destacou Ronaldo Dimas.

Para UTI, que tem 10 leitos e funciona desde abril do ano passado, o recurso de custeio federal mensal deve ficar em torno de R$ 250 mil. Já o CAPS, o valor é de R$ 39 mil mensais.

Tanto Tiago Dimas, quanto Ronaldo Dimas, agradeceram o empenho pessoal do senador Eduardo Gomes nas causas. “O senador sabe da importância do apoio dele para que os pleitos de Araguaína tenham prosseguimento. Quero agradecê-lo por nos ajudar a obter esses recursos”, ressaltou Tiago Dimas.