Tocantins: 32 anos de lutas e conquistas

  • 05/Out/2020 12h43
    Atualizado em: 06/Out/2020 às 14h53).

* Por Joana Castro

Hoje, 5 de outubro de 2020, o Tocantins comemora 32 anos de emancipação política. Uma luta que começou ainda no século XIX, encabeçada pelo Ouvidor Joaquim Theotônio Segurado, que em março de 1809 conseguiu autorização da Corte de Portugal para fazer a divisão administrativa do norte de Goiás, criando assim a Comarca de São João das Duas Barras, hoje Paranã. Este foi o primeiro passo em prol da libertação da região do Tocantins. Naquela época foi possível efetuar obras que trouxeram mais desenvolvimento para região, como a abertura de estradas saindo de Porto Real, passando por Carmo, Chapada, Natividade, Conceição, São Domingos até Santa Maria. Por 17 anos, Joaquim Theotônio Segurado serviu à província de São João das Duas Barras. Em dezembro de 1831 ele foi assassinado.

A luta pela emancipação do Norte de Goiás não parou mais. A cada década sempres surgia um personagem com ideias libertárias, a exemplo de Feliciano Braga, Lysias Rodrigues, dentre outros. Estas ideias ganharam corpo e voz. Na década de 70 uma proposta apresentada pelo professor Samuel Benchimol, da Universidade Federal da Amazônia sugeria a criação de mais dez novos territórios federais, dentre eles os de Araguaia e Tocantins.

O então deputado federal José Wilson Siqueira Campos ganhou mais força em sua luta. Desde que assumiu a presidência da Câmara em Colinas, em 1965, ele proclamava que sua luta seria em prol da liberdade do esquecido Norte Goiano.

Dentro do Congresso Nacional, as gestões do deputado Siqueira Campos era pela emancipação do Estado. Luta que ganhou corpo através de entidades civis como a Casa do Estudante do Norte Goiano (CENOG) e a Comissão de Estudos dos Problemas do Norte Goiano (Conorte. Cada um, que tinha raízes no Norte de Goiás pregava a emancipação. Mas essa conquista demorou mais alguns anos.

O deputado Siqueira Campos, por duas vezes apresentou projeto propondo a criação do Estado do Tocantins e nas duas vezes suas propostas foram vetadas pelo presidente José Sarney, fato que levou o então deputado a fazer uma greve de fome, sensibilizando os colegas pelo seu idealismo.

Com a instalação da Assembleia Nacional Constituinte, Siqueira Campos apresentou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que adicionada à Emenda Popular com milhares de assinaturas do povo tocantino propondo a criação do estado, e com o apoio unânime da Assembleia Legislativa de Goiás e do então governador Henrique Santillo, foi aprovado pela Constituinte, através do artigo 13 do Ato das disposições transitórias a criação do Estado do Tocantins.

Art. 13 – “É criado o Estado do Tocantins, pelo desmembramento da área descrita neste artigo, dando-se sua instalação no quadragésimo sexto dia após a eleição prevista no § 3º, mas não antes de 1º de janeiro de 1989”. (CF)

Dava-se então, o início de uma nova luta, que era a de trazer a luz ao povo sofrido do norte goiano, uma região carente de assistência médica, escolas, estradas, energia, enfim, era o retrato do abandono. As cidades mais desenvolvidas eram aquelas situadas às margens da rodovia Belém –Brasília. Muita coisa tinha que ser feita. E foi.

32 anos após sua criação, temos muito a comemorar. Apesar de conturbados momentos vividos na sua tão recente história política, marcada por escândalos de corrupção, cassações, os oito governadores que passaram pelo Palácio Araguaia deram sua parcela de contribuição para o desenvolvimento do estado.

Hoje temos uma capital moderna, aprazível e que irradia progresso para todo o Estado. Temos boas escolas, desde a educação infantil até a universidade, tanto públicas quanto privadas; bons hospitais dotados de estrutura física e humana, economia em crescimento, estradas que interligam todas as regiões...enfim, tudo é motivo para celebrações. Mas sabemos que muito ainda tem que ser feito, e devemos seguir lutando pelos ideais que sempre uniu o povo do norte goiano, agora fortalecidos pelos milhares de brasileiros de todas as partes do país, e até estrangeiros que adotaram este chão como sua pátria.  O sentimento de pertencimento a essa terra é visível nos gestos e atitudes de todos que aqui vivem. "CO YVY ORE RETAMA" - Esta Terra é Nossa.

Viva o Tocantins e sua brava gente!