Avelino deixa prefeitura coroado de êxitos e entra para a história

  • 22/Fev/2021 09h33
    Atualizado em: 22/Fev/2021 às 09h41).

*Por Goianyr Barbosa

Em tempos de escassez de homens probos na atividade pública, é quase impossível não reconhecer a meritória passagem do ex-governador Moisés Nogueira Avelino pela prefeitura de Paraíso do Tocantins, nesses últimos oito anos. A cidade que já foi governada por ele, de 1983 a 1988, passagem que o fez reconhecido em todo o Norte goiano, habilitando-o ao assento no Palácio Araguaia, em 1991, também já passou pelas mãos da sua esposa, a ex-primeira dama Virgínia Avelino. Além das obras de transformações sociais e econômicas implementadas por Avelino em Paraíso, sobretudo nas áreas educacionais, da saúde e infraestrutura, o ex-prefeito deixa também um outro legado raro nos homens que estão investidos em postos políticos, seja no Legislativo ou no Executivo, isto é, a honradez e o zelo pela coisa pública.

O trabalho de reconhecimento por parte da população de Paraíso, ao ex-prefeito, não se restringe apenas a um setor específico, visto que em todas as áreas que foram avaliadas pelo IPEPE, reconhecido instituto de pesquisas, tanto em 2019 como em 2020, os índices de aprovação nas áreas da saúde, educação, esporte, infraestrutura e o social sempre estiveram na casa de 80%, com outras áreas até mais acima. É importante ressaltar que as notas negativas da gestão Avelino em nenhuma das áreas descritas ultrapassaram a marca de 10%. Aliás, fato muito raro de um gestor conquistar em tempos de crise econômica que enfrentam os municípios brasileiros, especialmente os da região Norte, que padecem da falta de indústrias de médio e grande porte para a geração de emprego e renda.
Portanto, o olhar vigilante do governo Avelino se fez presente também na zona rural do município, onde a melhoria das estradas e a construção de pontes de padrão de qualidade elevaram a produtividade da agricultura e da pecuária.

Um Paraíso para se viver

Estar situada na 5ª colocação em número de habitantes, não removeu os méritos alcançados por Paraíso, em alguns estudos, como a melhor cidade para se viver no estado. Para se chegar a essa constatação, foram avaliados os dados que compõem o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), nos seguintes critérios: vida longa e saudável (longevidade), acesso ao conhecimento (educação), e padrão de vida (renda). A cidade conta com dois parques industriais e desponta como a maior produtora de cerâmica do Tocantins. A cidade está situada em posição geográfica privilegiada, com saídas livres tanto para o norte como para o sul do Estado. Essas conquistas intercorreram no período em que o prefeito Moisés Avelino ocupava o Executivo do município e a cidade era dotada de investimentos pontuais.

Convém ressaltar, que além do robusto saldo administrativo deixado em Paraíso por Avelino, foi consagradora a vitória do seu candidato Celso Morais, que obteve 72% dos votos válidos, contra 21.20% de Ataídes Rodrigues. Por sua vez, Ronaldo Dimas elegeu Wagner Rodrigues, com 50.87, ante 37.25% de Elenil da Penha. Já Laurez Moreira não fez o seu sucessor, embora realizasse uma marcante gestão, e Joaquim Maia não renovou o seu mandato em Porto Nacional. Na capital, Cinthia Ribeiro elegeu-se com um percentual de 36.24% e o segundo, Júnior Géo, alcançou 14.52%. De modo que, em termos eleitorais, dentro das principais cinco cidades, a vitória mais expressiva foi incontestavelmente do médico e ex-governador Moisés Avelino, que avalizou e pôs a coroa em Celso Morais.

Apesar de ter enfrentado um delicado problema de saúde nos últimos dois anos da gestão, a equipe de governo de alto nível montada por Avelino, tendo ao seu lado o então jovem vice-prefeito Celso Morais souberam com proficiência conduzir bem as ações administrativas nos períodos de seu afastamento. Portanto, o legado político e administrativo erigido por Avelino em Paraíso do Tocantins ficará eternizado na história como um modelo aos que desejarem matricular-se na vida pública. Além do mais, o cabedal de obras de vulto inauguradas no decorrer e na etapa final do seu governo, as homenagens recebidas de entidades de classe, de instituições e órgãos públicos, da comunidade urbana e do sertão, como reconhecimento pela gestão perfeita, progressista e comprometida com os interesses dos paraisenses, com certeza o fez o gestor mais bem-sucedido da última safra de prefeitos tocantinenses. Na opinião de muitos, Avelino superou todos os antecessores administrativamente; um exemplo, uma escola a ser seguida e imitada.

*Goianyr Barbosa é jornalista, radialista e consultor político.